Saúde mental

A saúde mental em tempos de Coronavírus

Por Dr. Rodolfo Pires de Albuquerque 

 

Mesmo para os mais introspectivos, ficar confinado em casa sem contato social pode ser algo difícil – e o mais desafiador ainda é controlar a ansiedade em meio ao medo e tantas tragédias envolvendo o novo Coronavírus. No entanto, algumas ações podem ajudar a manter a calma.

Neste artigo, o GNDI dá algumas dicas de como cuidar da saúde mental durante a quarentena.

Medite

A meditação pode trazer inúmeros benefícios para a saúde física e mental. Parar alguns minutos por dia para “clarear a mente” pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, além de amenizar doenças respiratórias. Essas ações podem ser ótimos exercícios para a ansiedade e o estresse, evitar desânimos e até dormir melhor.

Para praticar, basta ficar sozinho em um lugar silencioso por alguns minutos, enquanto respira profundamente, prestando atenção no ar entrando e saindo. É importante deixar os pensamentos passarem, sem focar em nada – principalmente em coisas negativas. Quem tem uma crença ou religião pode optar por orações; elas também podem servir como um exercício de meditação e auxiliar neste momento de isolamento.

Trabalhe no horário habitual

É comum perder a noção do tempo no trabalho em home office – tanto para mais, quanto para menos. Mas, seguir uma agenda com metas definidas é importante para evitar sobrecarga de responsabilidade e aumentar ainda mais o estresse de ficar confinado em casa. Estabelecer um horário de entrada e saída (isso inclui se desligar completamente do trabalho quando “bate o sinal”), fazer pausas ao longo do dia e o horário completo de almoço são os principais mandamentos no home office – e quem deseja manter a sanidade mental, deve segui-los à risca.

Limite o tempo de ver notícias

Estar bem informado é muito importante, ainda mais em tempos de Fakes News sobre o novo Coronavírus. Mas, ficar vendo notícias o dia inteiro pode deixar qualquer pessoa pessimista. Por isso, o mais indicado é limitar o tempo de noticiários: por exemplo, quem prefere informações mais atualizadas, pode ver o telejornal da noite; já quem se informa pelas redes sociais, diminuir  a frequência de utilização desses aplicativos pode ser a solução.

Faça algo produtivo

Por pior que seja ficar em quarentena, não há como negar: ela proporcionou um tempo extra para todos fazerem aquilo que sempre quiseram fazer ou que precisam, mas nunca conseguiram. Afinal, o dia só tem 24 horas. Seja fazer um curso on-line, escrever um livro, ocupar a mente com algo produtivo pode elevar a autoestima e ainda fazer o tempo passar mais rápido.

Descanse a mente

Não, não é crime algum ficar o dia todo sem fazer nada ou apenas aquilo de que gosta. O ócio produtivo pode deixar a mente mais clara na hora de resolver problemas. Além disso, realizar atividades prazerosas ajuda na produção de endorfina, o hormônio do bem-estar. Por isso, é importante reservar algumas horas do dia para assistir filme, começar uma série nova, ler livros, jogar vídeo games ou só descansar ouvindo música.

Tome sol

A exposição ao sol pode ajudar na produção de vitamina D, que fortalece o sistema imunológico, e ainda aumenta os níveis de cálcio e ferro no organismo. Os raios solares também estimulam a produção de endorfina. Por isso, é recomendável que as pessoas tomem sol por pelo menos 15 minutos por dia, antes das 10h da manhã ou depois das 16h.

Referências

Fonte: Grupo NotreDame Intermédica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *